segunda-feira, 15 de março de 2010


Ontem olhei para o passado...

(...) Não o fazia há algum tempo, e talvez não o devesse ter feito, porque quando questionamos demasiado a vida, sofremos com algumas respostas que encontramos. Ao olhar para a paisagem percorrida encontrei lugares... e pessoas.
Pessoas.
E encontrei tesouros que havia escondido, sobre os quais julguei nunca mais pôr a vista em cima. Eu vi toda a minha vida de trás para a frente... Sem querer, as imagens foram invadindo a minha alma como se fossem 'flashbacks', momentos uns atrás dos outros, alguns ao mesmo tempo, sentimentos, emoções, devaneios, loucuras, foram invadindo a minha sanidade mental, levando-me à exaustão.
Fiquei feliz por saber que a minha vida não podia estar melhor, mas fiquei triste por olhar para momentos e fases da minha vida e sentir que talvez...
...pudessem ser diferentes.

8 comentários:

Por entre o luar disse...

Eu tenho medo de olhar para o passado, pois neste momento estou a tentar viver o presente, não projectando demasiado o futuro*

Mas doí, doí mesmo quando pensamos que poderia talvez ser diferente!!! Mas olha sabes... a vida é uma inconstante, e o talvez não pode ser resposta, ou é ou não é! Se não foi... é porque não estava na rota da vida*

BeijinhoOoo

Paula disse...

Por vezes tambem dou por mim a relembrar o passado, a pensar nele enquanto avisto na minha mente imagens soltas de diferentes momentos. Uns que me deixam com lagrima presa ao canto do olho outros com sorrisos abertos. Mas apesar da tristeza que por vezes isso me traz acho que é positivo pois é sempre bom quando temos uma perspectiva diferente de alguns dos nossos actos, pois dessa forma conseguimos detectar gestos e atitudes menos bons e alterá-los no presente.

(:

incógnita disse...

Ao olharmos para trás achamos sempre que podíamos ter feito algo diferente...

Afonso Costa disse...

Catarina, eu acredito nisso: "Se não foi... é porque não estava na rota da vida" :)

Paula, é sempre estranho pensarmos que podíamos ter tentado fazer as coisas de outro modo. Mas sim, se errámos no passado, realmente vamos aprender com isso, e tentar não cometer os mesmos erros no presente e no futuro.

Incógnita, lá está. Achamos que podíamos... Mas por vezes não podíamos mesmo fazer nada. E isso acaba por me fazer conformar.

R. Branco disse...

Afonso, não podes olhar para trás e sentires-te arrependido. Aquilo que aconteceu não vai mudar e foi isso que fez com que chegasses ao patamar onde estás hoje! Foi isso que fez de ti quem és agora...
Bom texto, boa foto.

Joana disse...

Esses momentos até podiam ter sido diferentes. Mas é graças a eles terem ocorrido dessa forma que és aquilo que és hoje.

U disse...

é respirar fundo e voltar a guardar o passado na caixinha!

nhai *

Purple disse...

Vaguear pelas memórias faz-nos sempre questionar o que fizemos, os bons e maus momentos. Por vezes encontramos respostas para as quais não deviamos sequer ter elaborado a pergunta. Certamente seria diferente, são caminhos e escolhas.

Beijo