sexta-feira, 19 de março de 2010


"Mas eis a hora de partir: eu para morte, vós para a vida. Quem de nós segue o melhor rumo ninguém o sabe, exceto os deuses."
Sócrates
«Sempre tive bom gosto. Mais uma vez não decepcionei e escolhi o melhor dia para te matar. Segundos antes do apocalipse, um mítico último olhar, um flashback de uma história trágica. Olhei para ti, não desviaste o olhar, e então atirei em ti, sorrindo... Mandei a arma ao chão e virei-te, por fim, as costas. Podia estar a chorar por dentro, mas sorri novamente.»
Afonso Costa

15 comentários:

Alexandra disse...

Preciso dessa força, preciso preciso. Beijinho *

Mara disse...

Orgulho em ti :)
Porque sei o que custa faze-lo.

Afonso Costa disse...

a força, tenho-a sem dúvida. Mas este pequeno excerto não diz respeito à história de sofrimento amoroso que 'relatei' na maioria dos meus textos no blog. Essa fase ficou com 2009. xD
Obrigado pelos comentários, Alexandra e Mara*

Anónimo disse...

Eis que a bala roda junto com o tambor, e é disparada à queima-roupa. O som do tiro marca, não o fim, mas sempre o início de algo novo como se um hino fosse. E o passado, esse fica onde pertençe...no passado! Adorei a intensidade deste teu texto, tão curto e tão fatal=D parabéns!



MiLLion

Anónimo disse...

Eis que a bala roda junto com o tambor, e é disparada à queima-roupa. O som do tiro marca, não o fim, mas sempre o início de algo novo como se um hino fosse. E o passado, esse fica onde pertençe...no passado! Adorei a intensidade deste teu texto, tão curto e tão fatal=D parabéns!



MiLLion

R. Branco disse...

O teu melhor post de sempre!

Paula disse...

Nunca se tem a perspectiva de qual o melhor caminho quando o estamos a escolher. O importante no rumo de cada um deles e ter personalidade, atitude, coragem de seguir em frente...de viver a vida com todo o merito e empenho que merece e que merecemos (:

Ana Monteiro disse...

Ninguém quer saber de quem chora. Mostrem-lhes um sorriso e eles seguirão em frente!

Afonso, não esqueci o teu espaço - mudei foi as prioridades e, bem, o mundo virtual está mais esquecido.

Bom fim-de-semana!*

Moonlight disse...

Afonso,

Mesmo que sorrindo não demonstremos a morte de algo é sempre tragica....
Mas que interessa o que cá vai dentro...interessa sim como queremos assumir essa morte!
Gostei deste teu post,fantastico...na imagem e nas palavras escolhodas!Parabens e força!!:)

Bjinho cheio de luar

Moonlight disse...

*escolhidas- sorry!

Carla Sofia disse...

muuito bem visto esse exemplo, gostei imenso. falta-me tanta coisa para as vezes conseguir ir em frente.
mas agora até que estou bem, mesmo assim, existe sempre um medo.

gostei tambem das tuas fotografias que publicas no blog :)
beijinho, e obrigada.

Margarida disse...

a tua força... a tua força desehou-me a mim um sorriso.
beijinho*

annie disse...

é mesmo.
gostei do post :)

Niqui disse...

há dias que sinto , há dias que não , mas sã mais os dias em que sinto do que os que não .
gostei imenso do teu post :)

Maria Francisca disse...

Também ponho a família em primeiro lugar. (E nem abordei o tema do respeito!)
Já tinha saudes do teu canto, Afonso. *