quinta-feira, 15 de outubro de 2009


"Quem não compreende um olhar, tão pouco há-de compreender uma longa explicação."
Provérbio Árabe


 [Imagem: Sharbat Gula; google]

Antes das palavras se gastarem,

A raiz do meu coração
era o meu único tormento
Que da falta de alimento
Morria, pela tua adoração. (E renascia)

E eram as manhãs, húmidas
E os beijos e promessas lúcidas
Os barcos e veleiros atracados
E o teu corpo a perder-se no meu

Era no tempo em que o tempo parava
Em que os barcos atracavam
Quando a lua e o sol se encontravam
E a nossa existência iluminavam

Era quando o tempo desconhecia a razão
(O tempo aliás, nem existia)
E, quando prometia o coração
O que a razão nunca faria

Era no tempo em que eu roubava rosas
Para chegar junto a ti sem elas
No tempo em que as flores ouviam prosa
E nós nos perdíamos por entre aquelas

«Mas isso era no tempo dos segredos»
No tempo em que desconhecíamos medos

No tempo em que sabíamos sonhar
No tempo em que queríamos amar

Quando o querer tudo ditava
Porque querer era poder
(E nós podíamos)

Mas hoje, segredos são apenas segredos
Os teus olhos são apenas olhos
E os meus sonhos apenas sonhos
«É pouco, mas é verdade»
«As palavras estão gastas»
Mas amar-te é ainda a mais pura realidade.

Afonso Costa

[Inspirado no poema de Eugénio de Andrade]

20 comentários:

*Ariel* disse...

Este mexeu comigo, que aperto de coração!

Um beijinho*

*Ariel* disse...

Este mexeu comigo, que aperto de coração!

Um beijinho*

*Ariel* disse...

Este mexeu comigo, que aperto de coração!

Um beijinho*

Martina S' disse...

Ficam sempre com um pedaço do nosso coração, não é?

Adorei a perfeição com que juntas-te a foto com o provérbio. E o poema, lindo mesmo :) *

M. disse...

Inspirador és tu, Afonso.

filipa disse...

está tão perfeito afonso +.+

Paula disse...

o poema, o proverbio e a imagem, talvez realidades diferentes mas uma perfeita conjugação. Diria de um 'preciso de ti' mas acho que concluo que talvez não consigo explicar faltam.me as palavras XD

emocionei-me (o que ultimamente nao tem sido muito dificil de qualquer maneira nao e m normal)

made in ♥ love disse...

Essa foto foi altamente premiada... entende-se porque...

Adorei o Blog

Um beijinho
Eduarda
Be in ♥ love

Mara disse...

O "Adeus" de Eugénio de Andrade é o poema da minha vida. Tive de o apresentar o ano passado no trabalho de literatura e emocionei-me. Tive de fazer um grande esforço para não me derramar em lágrimas. Afinal era um trabalho.
Fizeste uma coisas muito bonita com ele. Parabéns*

Madu disse...

és realmente "inspirador"

já conhecia esta fotografia, arrepiante sempre

Joana'L disse...

eu também já conhecia a fotografia, realmente fantástica.

:)

Por entre o luar disse...

Uma bela inspirição.. diga.se de passagem...:)

Ameiiii:D

Beijinhoo

Davie disse...

Conseguiste fazer um poema bem fascinante (não consigo escrever, mesmo.)

ps. - É bom amarmo-nos não é? xD

Carolina disse...

Oh Afonso, está tão lindo (:

Madu disse...

ah, eu tenho os pés muito bem assentes mesmo, Afonso :)
mil
madu

Anónimo disse...

ás veses habituamo-nos tanto a uma presença na nossa vida que só de pensar deixá-la partir mata!!! mas existem coisas incontornáveis...algumas coisas existem para ser apenas passado...aquele passado que nos faz rir, chorar...recordar...mas não passa disso...é bom saber-mos por as coisas no lugar delas. Nem eu compreendo isto que digo. Mas foi o que tenho vindo a aprender!

Afonso disse...

Existem pessoas que serão amantes, sem nunca assumirem compromisso, toda a vida, pela força que os une. Acabarão sempre por não resistir e matar saudades.
Em relação ao que dizes, isso é o que tu aprendes, é a tua vida, talvez te agrade assim.
É incontornável também chegares ao final da tua vida e teres conseguido passar para trás um simples facto que mudou para sempre a tua vida, um facto que sempre sempre te trará saudades, pela envolvência à sua volta, e que te tornou no que tu és hoje.

Qel disse...

olha a sharbat do meu livro de psicologia! Já viste uma foto dela mais recentemente? Tem os mesmos traços mas está tão diferente... *

Qel disse...

ah, e afonso, este teu comentário de resposta aqui em cima («Existem pessoas que serão amantes, sem nunca assumirem compromisso, toda a vida, pela força que os une. Acabarão sempre por não resistir e matar saudades.») foi das coisas mais acertadas que já li nos últimos tempos.

Spiritual disse...

Renovar sentimentos ajuda a renovar as palavras... e nem é preciso mudar de pessoa... nem de sentimento... basta apenas renovar.