sexta-feira, 19 de junho de 2009


Ontem ligaste-me. E eu, contrariando o desejo de não te ouvir, atendi. A tua voz penetrou bem fundo no meu coração, como já previa, e desenhar reacções de falsa alegria e sorrisos inexistentes foi como espetar uma estaca no meu coração. Custa-me como nunca ser teu amigo, e ignorar o incêndio que está dentro de mim. Não obstante, e por mais que me custe, por ti, por mim, porque não te quero perder, vou guardar numa caixinha o eterno e grande amor que sinto por ti e fingir que ele não existe mais. Prometo. Não sei se é um fim. Talvez a caixinha um dia rebente, talvez quando a abra já não exista lá nada. Quem sabe...

PS: O teu lado demoníaco sempre me seduziu.

23 comentários:

Bianca Nogueira disse...

Fazes muito bem!

sararibeirodasilva disse...

Essas tuas palavras, lindo de se ler, mas que dói, doí; e muito.

Mara disse...

«Custa-me como nunca ser teu amigo, e ignorar o incêndio que está dentro de mim.»

a tua dor dói-me

Bianca Nogueira disse...

Eu também gosto mesmo da tua foto :)

Mara disse...

Tenho a certeza que percebeste ;)

Eu também ando em exames. Tenho o último terça. Tu andas no 12º? Ou já na faculdade?

beijinho

Joli disse...

Força amigo*

Mar disse...

Nao tens que agradecer :).
Eu nao vou dizer o que acho porque nao tenho nada haver com isso.
É horrivel essa dor tambem a conheço.
Beijinhos grandes*
Ps: sabes uma coisa? Gosto de ti*

Mar disse...

ah, e concordo mesmo com o primeiro comentario da Mara.

Leto of the Crows disse...

Ah... não sei se é correcto fechar a caixa. Mas deixá-la aberta é também doloroso. Uma escolha que poderá ter imensos destinos.

Abraços!

Aubergine. disse...

Quem sabe se o famoso "tempo" não ajuda a resolver isso, e essa caixinha vai ficar sempre guardada, quer queiras quer não queiras... O que lá guardas é que é escolha tua :D

Beijinho grande Afonso *

Joana'L disse...

Talvez quando a abras ainda lá esteja alguma coisa, esse amor que tu guardaste!...
:'D
Beijinhos*

Nameless trying to be someone. disse...

ama, não prendas o amor dentro de uma caixa.

*Ariel* disse...

Obrigada pelo comentário:)

Sentimentos muito fortes neste post!

Beijinhos*:)

AnaLuísa disse...

concordo com a name. mas o problema está em quando não nos deixam amar.

força Afonso :) *

filipa disse...

guarda a caixa com cuidado*
beijinho afonso*

Filipa disse...

Nota-se a dor e os sentimentos fortes nesse texto, no entanto está lindo. Força *

Ana Monteiro disse...

Também já tinha visto aquele video, está excelente, mesmo! :')

O futuro é pura incógnita. Enjoy today! :D

Marianita disse...

Nem tudo passa com o tempo, é um dor horrível, não gosto nada de te ver assim!
Cuidado ao abrires essa caixa.
beijinho

Tânia disse...

O tempo esse cura tudo :)

Porcelain Doll disse...

Ah os fins... guardar dentro das caixas e de lá sair nada contraria pelo menos todas as leis da física e da química... talvez um dia a caixa rebente e dê para perceber de que forma se concretiza o desejo... um desejo é sempre um vislumbre do futuro... aquilo que sentimos hoje, faz sempre sentido amanhã... ainda que pareça que assim não é...

Beijinhos!

ti em mim disse...

o problema é que eu não sei se posso ou não contar com esse ombro, ou quando posso. é difícil ser-se tão pouco quando já se foi tanto. às vezes acho que era melhor não sermos nada, de todo!

(prometo, que mal posso vou passar aqui para comentar os textos que não pude ler agora)

ti em mim disse...

sem dúvida o texto fantástico. gostei especialmente do post scriptum.

fingir que um sentimento não existe, só o fortifica, porque passamos a sentir saudades. tem cuidado, é uma escolha arriscada!

.lipe disse...

- Por vezes é melhor esquecer e deixar partir...

Tão difícil o é!


Como tu dizes: "Quem sabe..."



Abraço