quarta-feira, 15 de abril de 2009

Feitiço


Imagem: Google

Quando de longe ouvi as notas musicais que laureavam pelos cantos da casa, dirigi-me lentamente em direcção ao corredor. Foi instintivo, levantei-me da cadeira de onde escrevia os meus textos sem ter noção de porquê o ter feito, sem ter noção de que o estava realmente a fazer. Chegado ao corredor, acabei por fechar os olhos, deixando-me levar pela minha intuição, seguindo cada som, como um cão quando levado pelo cheiro do que persegue. Absorvia cada nota musical, como se de perfume se tratassem. Aliás, cheiravam a rosas. Só podia vir do teu quarto, só podias ser tu.
À medida que me aproximava do teu quarto, o som era cada vez mais alto, e eu, cada vez mais absorvido pela música, até que, por fim, me encontrei espreitando pela porta entreaberta do teu quarto. Tocavas tão docemente. Os teus dedos deslizavam no piano como uma onda desliza pela areia à beira-mar, era algo tão natural, longe de ser esforçado, sem um único erro. As notas criavam-se de entre os teus dedos, como se de magia se tratassem, enfeitiçavam-me, como se fossem palavras proferidas por ti. Os teus cabelos soltos esvoaçavam pelo vento que, como eu, espreitava (e lentamente entrava) pela janela do teu quarto. E tu… continuavas a tocar, tão feliz, tão sorridente, sem sequer te aperceberes de que havia alguém que admirava cada expressão tua, cada deslizar de dedos pelas teclas do piano… A perfeição, porém, não existe, e eis que, entre todo este cenário de absoluto rendimento meu ao teu encanto… Dás um erro. Tocaste a nota errada, uma nota mais grave. Fechaste os olhos, deixando o sorriso se desvanecer e, suspirando [profundamente] de seguida, atraíste-me, sem culpa, fizeste com que eu entrasse no quarto sem me aperceber realmente do que fazia.

Foi quando abriste os olhos. E eu estava mesmo à tua frente.

~~

Na verdade... Enfeitiças-me, e eu deixo.
Mas isso devia de acabar.

22 comentários:

Alexandra disse...

Se calhar não devia, continua a ouvir a música que (pelo que me parece) te faz bem :)

Beijinho *

Mai disse...

Feitiços de amores, quanto deixamo-nos deitar entorpecidos por imagens e sons?
Uma be´la música como esta que ouvi aqui, também ficaria a ouvir e ouvir enfeitiçada...
Mas daria jeito de apreciar a belezada música sem me acometer.

Carinho,

mai

Joana Éme. disse...

às vezes o erro é deixar que o feitiço se cumpra.
(adorei ler com a música, consegui ver tudo *-*)

Inês disse...

Gostei imenso deste texto sobre o tal "feitiço" que eu tão bem já conheci, mas gostei principalmente do outro texto, o quem vem a seguir, esse sim, enfeitiçou-me, a mim!
Talvez por descobrir nele tantas parecenças com coisas que sinto ou já senti, talvez porque é um texto teu e, como sempre, pareces ler-me os pensamentos...
Enfim Afonso, adorei, força e sobretudo obrigada por todas as palavras :'D

Joli disse...

Ok, isto faz-m mal pah LOL Vim eu aqui ao teu blog, pensar que ia ler mais um texto lindissimo... e não é que tinha mesmo razão?? LOL

Li os teus ultimos textos de rajada. Quando li o teu ultimo, fiquei completamente rendida... E com a musica e tudo, consegui imaginar a cena por completo, como se estivesse a acontecer a minha frente. O teu penultimo texto fez-me chorar xD Não consegui evitar... sei tão bem o que estás a passar que me custa saber que outra pessoa se encontra exactamente numa situação identica aquela que passei e... ai. Eu tb sou viciada no amor, é aquilo que eu mais valorizo, é a minha unica e verdadeira religiao, estado de espirito, o que quiserem... e acho q devia ser assim sempre, com todas as pessoas.

Espero que esteja tudo bem contigo. Sê forte :)

***

P.s. esta musica traz-me paz ^^

V disse...

meu deus, a combinação do texto com a musica de fundo foi mesmo perfeita :)

Alice in Neverland disse...

Oh :O
sublime !
boa sorte. ouve o teu coração e guia-te pelo que ele te manda.

disse...

a música, o texto. tudo! tudo tão bonito!

Mara disse...

Volto cá com mais tempo amanhã.
Agora só te quero oferecer um miminho...vai lá ao meu blog ^^
beijinhu

AnaLuísa disse...

final arrebatador :$ *

Mara disse...

Que bonito Afonso...e a música...nem sei o que dizer.
O final tocou-me.
beijinhu

ParadoXos disse...

não acabes nunca, jamais!!!

forte abraço


- vir aqui já é um vício, meu!

Aubergine. disse...

#3
"Talvez eu seja aquilo a que se chama de viciado no amor"

Também sou!

Este texto :O
Já foi tudo dito, parabéns*

Beijinho.

Ana Monteiro disse...

Afonso, quase que chorei, juro! :'$

Quero feitiço e música e som e vento e surpresas. Quero amor também ! <3

R' disse...

Quem diz que amar é facil? :' Não é por isso que deixa de ser bom..
Estes teus textos.. :'O

diana disse...

às vezes é preciso quebrar os feitiços. Mas depois percebemos que eles acabam por voltar.

Joana David disse...

Gostei muito do texto, Afonso :)
E gosto dos teus negritos e sublinhados ;)

*

DAN disse...

("Tenho excesso do que me é superficial, défice do que me é essencial" não consigo comentar lá)

As palavras nunca acabam, Afonso. Surgem sempre novas, mesmo no maior dos silêncios. É isso que nos faz continuar a escrever uma história de amor que desejamos muito que se torne realidade já amanhã, para não matar-mos tão cruelmente o nosso coração a todas as horas... E todos os dias morrer mais um bocadinho.
A cura para isso, não existe.
E com alguns dias de sonho e tantos de pesadelo tens mais um texto maravilhoso, muitos parabéns.

Se o destino quizer, o destino faz ;)

Joana Éme. disse...

acho que, com o texto do dia 17, percebo porque devia acabar o feitiço.

Por entre o luar disse...

=) É complicado deixar partir quem entrou, ainda hoje estou como tu, a tentar... mas de tantas tentativas, algum dia alguma baterá certo, e depois, fica apenas na memoria e talvez um pouco no coração*

Beijinhosss**

~ Jessica disse...

#3
"Então é por isso (é por isso!) que quando te vejo distante, deixo de pensar e acabo por dramatizar tanto o que talvez não mereça ser dramatizado."

acaba por ser impossível de explicar... não dá para controlar. o sentimento não se acanha e ocupa todas as entranhas! é insuportável.

Gostei tanto, mas tanto! :) E então, com A música a acompanhar.. foi maravilhoso :)

Relativamente ao "Feitiço":

(sem me querer tornar repetitiva) está deslumbrante. estranho, seria eu não gostar. quando descreves os movimentos da envolvência com o piano de uma forma... extraordinária e tão meticulosa!
Para além disso, compreendo perfeitamente esse encantamento que nos enfeitiça.


Repito: estou rendida ao teu espaço. faz-me (mesmo!) bem vir aqui. Encontro sempre um cheiro, uma palavra que exala conforto e me fornece alento :')

Um grande beijinho*

ลndreia disse...

Não deixes que acabe. Se te faz feliz. *