quinta-feira, 15 de março de 2012


"A prisão não são as grades, e a liberdade não é a rua; existem homens presos na rua e livres na prisão. É uma questão de consciência."
Mahatma Gandhi



   Lamento.
   Não sou nem nunca serei apologista dos ordinários costumes da sociedade. Nem poderia ser. Conseguem imaginar um pássaro obrigado a vestir-se de ovelha e a andar em fila indiana atrás de outros milhões de ovelhas? É erróneo pensar que isso seria alguma vez possível. Subverto pré-conceitos submetidos ao meu Superego de forma a criar o meu próprio mundo, sobre o prisma da grandiosidade, da esperança... do amor. Não sou rapaz de coisas corriqueiras, gosto de pintar as paredes do quarto com as cores da minha verdade, concebendo um universo de percepções intemporais em que posso fingir e mentir para mim próprio que sou livre. Sou rapaz de me perder de olhos fechados em etéreas sensações, lançando-me num labirinto de esperas eternas, de cenas cinematográficas e diálogos de guião de luxo. Idealizo-me como marinheiro de uma utópica perpetuidade a que me condeno, enquanto divago desencontros entre mim e mim, entre o amor e o ódio, entre a vida e a morte, numa intercorrência de efeitos visuais e banda sonora que confirmam a grandiosidade ideada. Perco-me, pois, numa farfúncia de devaneios conjurados nas profundezas do meu Ego como forma de defesa contra mim mesmo. Assim, quanto menos pensar na prisão a que me submeto, menos me sentirei condenado, fruto da alma que vendi à vida, e mais me sentirei retrato eterno da glória do passado que deifico. Ainda assim, não me submeto a contratos de venda da minha personalidade àquilo que espera a sociedade lá fora. Não sou, pois, rapaz de coisas corriqueiras. Lamento.

Afonso Costa

3 comentários:

Ana' disse...

a imaginação é a chave da liberdade, se não tivermos os nossos sonhos e não formos fiéis a eles o que somos afinal? nada, pelo menos no meu ponto de vista. ergue-te a favor dos teus sonhos, não deixes que nada te prenda na rotina, és capaz de atingir os teus maiores sonhos e compromissos ;)

beijinho, adorei

Jessica disse...

Adorei a forma como traduziste tão bem em palavras o teu ponto de vista, com o qual concordo plenamente (:
Gosto imenso de ler os teus textos, identifico-me com muitos deles. Beijinho

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Registo: "da alma que vendi à vida"

e "retrato eterno da glória do passado que deifico."

Hum... thinking...

Hugs