sexta-feira, 2 de julho de 2010


Meros Retalhos do Passado
 
«Não há imagem que expresse o nojo que tenho de ti, a ânsia cruel de te ver sofrer diante dos meus olhos e com estes poder largar fogo ao teu seco e doentio corpo que já possuí, ver-te consumir nas ardentes chamas, ouvir os teus gritos ensurdecedores, pela tua voz que outrora era magia aos meus ouvidos, que agora é barulho, lixo fonográfico. Perderíeis, agora, muito em deixar esta vida, mas já perdeste quase tudo ao me renegares, pois foi do meu corpo e da minha alma que, da tua descontrolada libido, perversamente possuístes que guardastes o que de melhor haveis tido. Mas já viveste tanto, que de puta te tornaste a dona do bordel da tua vida, que da sidosa ignorância sentimental e da tuberculose instantânea que te consumiu o coração, construíste a doença mortal que foi a tua vida. O teu belo busto acabara de se transformar numa monstruosa encarnação das tuas podres e escarnecíveis entranhas, e agora sim, a verdade vem ao de cima, e nas chamas que te levam para o inferno, te pintas a meus olhos como sempre eu havia de te ter visto. E agora, imundo de ti, vou lavar-me das tuas cinzas e prometer deixar-te de onde não havias nunca de ter saído: do vento

Afonso Costa

20 comentários:

Joana disse...

:O
Que forte. :$

Anónimo disse...

Vibrei Afonso.

Paula disse...

E dias há em que todos os sentimentos maus se apoderam de nós e que o mais sensato a fazer e libertar-mo-nos de todos eles deja de que forma for. Fazem-nos demasiado mal ao corpo e á alma.

Marianita disse...

texto fantástico,imagem igualmente.
Pode estar forte, sim, mas muito bom e diz muito. =)

Anónimo disse...

AHAH tu sabes bem porque amo este texto=P







MiLLion

Isa Meireles disse...

Muitos Parabéns Afonso, isto está divinal.

André Mendes disse...

Sim a Felecidade de Amar é algo simplesmente inexplicável.
Gosto bastante do que escreves.
É forte, sentido e bem escrito, o que é raro encontrar.

Joana disse...

Maravilhoso! Amei!

Beijinhos

Qel disse...

muito forte. gostava tanto de conseguir chegar a essa maturidade na escrita.. *

Alguém... disse...

Muito forte, mas muito bom. Tudo com muito sentido.

Beijinho, e obrigada*

martasousa disse...

Andava de blog em blog até que encontrei o teu, tens imenso jeito, meu deus imenso mesmo *
parabéns :D

Beatriz disse...

Adorei!
Estou mesmo sem palavras, espero um dia conseguir escrever tão bem como tu. Parabéns!:)
Obrigado por passares no meu blog, também vou seguir o teu.
Bj

Anónimo disse...

eu também o amo!!!!!!
"Onde se encontram Retalhos de vidas em sofrimento"

Marilena' disse...

Gostei muito !!

Sabes, por muito que a caneta invisível de que falas ainda possa escrever muito - e é verdade - não apaga porém as coisas que já lá vão, e que nenhuma caneta correctora tem o dom de apagar !
Ha coisas passadas que determinam de todo quem seremos, o que faremos, os medos que nos possuirão e os erros que cometeremos.

Afrodite disse...

wow! É intenso o ódio que vejo nas tuas palavras por essa rapariga. É mau sentir isso. Tenta livrar-te dele, nãte faz bem...
Volta para o vento.

Catarina disse...

Adorei, está simplesmente fantastico e muito profundo. A tua escrita é contagiante.

Beijo *

tst oproprio disse...

e eu a pensar que a época de incêndios não tinha começado
tango, ódio violento
muitos adjectivos
desde que deixaste a Presidência
melhoraste na escrita

Rita disse...

aqui escreve-se com alma. os dedos parecem rápidos e decididos.

e sim: gotan project é dos melhores artistas que conheço.

*

Rita disse...

posso adicionar o teu blog à minha lista? (:

Sc' disse...

Pois não, amar é unico e sujeita nos a ultrapassar varios desafios!

wow, abuzas nas palavras, gostei mesmo Afonso!