quarta-feira, 21 de outubro de 2009


"O olfacto é uma vista estranha. Evoca paisagens sentimentais por um desenhar súbito do subconsciente."
Bernardo Soares


[Imagem: Google]

Sempre que sinto uma coisa, traio os meus pensamentos. Enterro-os debaixo da areia e deixo que a maré encha a praia de todas as emoções presentes em mim. Aprendi a lidar com as minhas emoções - trágicas ou não - como a lua com as marés. E quando a maré vaza, fica entranhado na areia e no ar aquela inconfundível marca das algas que ficaram presas em terra, um odor que captamos, sem pensar, e que apesar disso, nos fica nos pensamentos. O odor a algas, tão forte e intenso, que ainda me recordo, não do último instante que o senti, mas do que senti nesse instante. Porque não são as memórias que prevalecem, mas a força de pequenos pormenores vividos nesses momentos. Porque é o odor que prevalece na minha memória. Como o perfume das algas, como o cheiro que a terra molhada pela chuva exala, como o perfume que recordo de cheirar no pescoço da minha avó, como o Teu perfume, aquele que descobri ser tão parecido com o cheiro do sabonete que guardo em minha casa, como se de um tesouro se tratasse. Vivo de sensações, se não pensar existo muito mais.

Afonso Costa

PS: Daqui a uns dias premiarei, como prometido, os blogues merecedores de distinção, sem joguinhos ou tretas para fazer em troca.

17 comentários:

etak disse...

As sensações levam-nos a lugares mágicos, fazem-nos absorver muito mais as coisas belas da vida... e como diz Alberto Caeiro, sentir tudo de todas as maneiras, e a única maneira de sentir melhor é não pensar=)

Beijinhos grandes amigo:D

Marianita disse...

É verdade que os pequemos pormenores que se vive mais intensamente permaneçem sempre!
beijinho

eduarda disse...

...são os pequeninos pormenores que dão sentido a tudo, são o que eu chamo de "pormaiores" (vá, a palavra é um bocadinho parva xD mas diz muito)

um beijinho afonso :) *

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Começo a ficar com dificuldade em comentar a beleza poética e de substância dos teus textos. Diria apenas que terminas belissimamente, desde que esse existir seja sinónimo de viver.

Abraço

Carla disse...

e são essas sensações e esses pequenos pormenores que marcam a diferença e que marcam a memória dos dias
beijos

Qel disse...

isso do pensamento reprimir vontades, condicionar impulsos é tão... contraditório(?). É a intelectualização do sentimento, "a dor de pensar". E não é que dói?
Mas às vezes é preciso fazermos isso, racionalizar mais do que sentir para não deixarmos que ninguém leve a melhor de nós porque antes de mais alguém, seja quem for, estamos nós.
E eu sei que muito provavelmente o que aqui disse pouco ou nada tem a ver com essas sensações primárias do cheirar e tudo o mais mas foi do que me lembraste.. Um beijinho *

filipa disse...

"Vivo de sensações, se não pensar existo muito mais."
Concordo mesmo Afonso*
Está lindo :)
beijinho

Paula disse...

"O olfacto é uma vista estranha. Evoca paisagens sentimentais por um desenhar súbito do subconsciente"

Se fecharmos os olhos e apenas sentirmos cheiros, descobrimos um outro mundo dentro deste é como uma outra realidade que nos desperta emoções e sensações incrivelmente fantasticas e que muitas vezes deixamos escapar entre os dedos.

Escreves incrivelmente bem. A forma como interlaças os pensamentos e a natureza ou simplesmente o mundo é fantastica.


Ah!Eu tambem prefiro o verao, da primavera, do calor. Contudo gosto tambem do outono, do inverno e de todas as coisas maravilhosas que nos dao da sua beleza apesar da chuva e do frio. E regra geral sorrio o ano todo, posso nao estar verdadeiramente feliz e nem ter 'verdadeiras' razoes para isso mas sorrio porque sou feliz por ser eu, a minha pessoa.

Paula disse...

"O olfacto é uma vista estranha. Evoca paisagens sentimentais por um desenhar súbito do subconsciente"

Se fecharmos os olhos e apenas sentirmos cheiros, descobrimos um outro mundo dentro deste é como uma outra realidade que nos desperta emoções e sensações incrivelmente fantasticas e que muitas vezes deixamos escapar entre os dedos.

Escreves incrivelmente bem. A forma como interlaças os pensamentos e a natureza ou simplesmente o mundo é fantastica.


Ah!Eu tambem prefiro o verao, da primavera, do calor. Contudo gosto tambem do outono, do inverno e de todas as coisas maravilhosas que nos dao da sua beleza apesar da chuva e do frio. E regra geral sorrio o ano todo, posso nao estar verdadeiramente feliz e nem ter 'verdadeiras' razoes para isso mas sorrio porque sou feliz por ser eu, a minha pessoa.

Brid disse...

Tu quase que me fazes chorar em pleno recinto da faculdade, ai. Eu acho que tu sentes as coisas duma forma muito parecida à minha, o que é curioso... Apesar das nossas histórias de vida serem diferentes, vejo-me tantas vezes reflectida na tua escrita :)

Alexandra disse...

O passado já lá vai, resta-te guardar sensações e partir para o presente em busca de mais e melhor :)

Acho que foste a única pessoa a perceber o que queria dizer com o meu ultimo post :) *

Marilena' disse...

Agradeço :)
Sabes, por um lado gosto que as pessoas se "vejam" no que escrevo, até que seja só mesmo naquele "resumo da minha vida", mas por outro lado é sinal que como eu ha tantos a sofrer por nada, a sofrer por algo irritante e algo que nao nos dao nem deixam que o conquistemos.
Distancia, devia ser censurada, banida, eliminada.

Gostei do post :)

Pedro disse...

eu tnho uma dúvida afonso, como aumentas a proporção dos espaços dos postes, por exemplo, consegues publicar fotos largas sem que apareçam cortadas..

btw, isso das sensações tem muito que se lhe diga, mas realmente podemos ir um bocado mais além e incluir também os sentimentos nas memórias, o ser humano destaca-se dos demais por ter a capacidade de sentir com o pensamento, e no entanto tão poucos se preocupam em sentirem-se felizes satisfazendo essa nossa vocação..

Abraço

Maria Francisca disse...

Afonso, já viste o filme 'O Perfume'?
É realmente verdade, eu como tenho bom senso tenho razão.
Costuma acontecer, ahah.
Quanto a fugir, tem piada. Era o contrário do que me diziam.
E durou muito, muito tempo, mas estou mais equilibrada agora.
Obrigada pelo apoio, sinceramente e do fundo do meu coração. (E diz lá que isto não é poético e ridiculo, ahah.) *

Margarida Sousa disse...

texto lindo, imagem magnifica, frase perfeita.... ^^adorei^^

*miminhos

Marta Rosa disse...

Já passou :D

Spiritual disse...

Que giro... se não pensar existo mais... sabes que essa é a essência da meditação?? A vai daí, acabas de me dar uma excelente ideia para uma série de posts lá no spiritual... ;)