domingo, 19 de abril de 2009

Dias longos...

São 3h00 da manhã, do meu lado esquerdo encontra-se o candeeiro aceso, do meu lado direito o meu telemóvel, em cima das minhas pernas, o portátil. Há três horas seguidas que olho para o ecrã, alternando o foco da minha atenção entre o MSN e o telemóvel. Não recebi sms, não recebi nenhum telefonema...
Levo as mãos à cabeça, tapo os olhos e por momentos esqueço tudo. Esqueço que os dias se tornaram longos (longos!) demais, esqueço que mantive a minha cabeça ocupada 1440 minutos por dia a pensar no mesmo assunto, como se o facto de eu pensar em ti funcionasse como um método telepático de te chamar a atenção e de te fazer pensar em mim, também, de não me esqueceres, de evitar que tudo caia no total esquecimento. Não tenho mesmo mais nada que fazer...

I really just want to know who I am, why I'm behaving this way, and especially, why this had to happen? But then... I think: Who cares?

14 comentários:

baby piggy disse...

I care! É o que eu digo, vou-te dar um murro. E depois um abraço *.*

Davi(d) disse...

isso passa. acredito-me que sim :)

Catarina disse...

O facto é que por vezes pensar 1440 minutos por dia no mesmo assunto por mais que nós queiramos não funciona como modo de fazer alguém pensar em nós, mas eu quero é que isso passe e que fiques bem :')
beijinho *

Joana Éme. disse...

Afonso, pudesse eu libertar-te dos dias longos - os demais.

Turista disse...

Pior do que passar 1440 minutos por dia a pensar no mesmo assunto...é não ter em quem pensar. Relaxa, respira, que o tempo, o tempo passa...

diana disse...

Esperamos durante dias longos uma palavra que não vem. E é isso que torna os dias longos, dolorosamente longos. Talvez com o tempo os dias se tornam mais curtos e mais doces. Quem sabe...

Xaninha disse...

Gostei imenso de te ler, Afonso :)
"É mais fácil desejar do que esquecer..."
And there's always someone who cares :)

um sorriso *

Porcelain Doll disse...

O que não fazemos para que tudo caia no total esquecimento... mesmo quando sabemos que o esquecimento é inevitável... ou não. O que realmente interessa nunca se esquece.

A cada acontecimento somos um "eu" diferente... essa pergunta terá sempre uma resposta em permanente construção...

Beijinhos!!

Joli disse...

Força Afonso*

Aubergine. disse...

Por muito sufocante e desesperante que essa espera possa parecer vai acabar por passar, é terrivel ouvir isto de toda a gente quando se sabe muito bem que falar é fácil, mas depois na prática acaba por ser mesmo assim, acredita.

E como disse alguém já aqui : There's always someone who really cares.

Leto of the Crows disse...

O tempo tudo cura...
Há quem acredite que sim, há quem acredite que não... eu vou pela primeira hipótese ^^

Abraço!

Ana Monteiro disse...

Não tenho resposta para ti. Compreendo e já partilhei desse sentimento.

Uma certeza? Tudo muda.

Alexandra disse...

Não se escolhe de quem se gosta, gosta-se e pronto. Vai tudo mudar para melhor, amanhã o sol também vai nascer e com ele a mudança :) Força nisso, and I care :D *

(fiquei apaixonada pela música, triste, mas lindaa *.*)

AnaLuísa disse...

vens ter comigo a aveiro, que esses 1440 minutos por dia vão começar a pensar nas conversas parvas que eu consigo ter, como já tiveste oportunidade de experienciar.

e depois sim, também posso dar um abracinho :)

Afonso *