sábado, 31 de janeiro de 2009

Sentidos II


"O amor é a poesia dos sentidos. Ou é sublime, ou não existe. Quando existe, existe para sempre e vai crescendo dia a dia."
Honoré de Balzac


(continuação de... "Sentidos" )

O Verão já lá vai, calor e tudo mais,
Gélida e incómoda brisa que chega; vai-te embora,
Nuvens que cobrem o céu, sol que se esconde,
Lá fora pardais e andorinhas sentem a hora da partida,

E eu… Fecho as janelas,
Oiço trovoada bem longe; aproxima-se,
Lentamente comparece a chuva,
E penso... quão belo que é poder contemplar a natureza.

Observo, oiço, cheiro o cheiro da chuva, sinto...
Que me pudessem tirar tudo na vida, menos os sentidos!

O Verão foi-se embora,
Chegou o Inverno,
Com ele as janelas que se fecham,
Casacos que saiem dos armários,
Oh calor porque te foste?

Saudades das noites quentes,
Das noites em que me preenchias a cama,
Me pegavas nas mãos e as levavas ao teu peito,
E eu sentia
O teu coração bater por mim.

Saudades dos dias em que chegava a casa e tinha tudo,
Era perfeito, e o perfeito pode ser tanta coisa,
Mas eu embora imperfeito,
Sentia dentro de mim algo mais que perfeito.

Aqueles dias...
Podia ouvir-te cantar, vibrantes canções de amor
Podia sentir a delicadeza da tua pele,
O toque das tuas mãos,
A aspereza dos teus cabelos,
O doce dos teus lábios,
Ver-te sorrir,
A doce tentação do teu olhar.

Lá fora a chuva já bate forte,
Escureceu,
E assim fechei a última janela,
E o frio não entra mais.

Acendo uma vela e sento-me à lareira,
Estou protegido aqui dentro,
Aqui onde escrevo palavras, palavras que não levam a lado nenhum,
A nenhum alguém, a nenhuma altura.

Morram-me estas palavras já quase sem vida,
Palavras "ensopadas" em saudade,
Morram-me também estas saudades,
E este sentimento que ainda me move

Apago a vela e vou-me deitar,
Penso na nossa última conversa,
Pego numa foto tua e, digo para mim:
Como te amo.

"Eu disse-te que era para sempre!"
"Nunca digo nada por acaso"

4 comentários:

Mai disse...

também não é por acaso que venho te dizendo o quanto és especialmente caro e raro.
Isto tu saberás ponderar melhor à medida em que encontrares a resposta de onde está teu eixo. Se em ti ou em algum 'outro' fora de ti.

Lembra-te que conversamos sobre isto?
Lindo isto que li, vi e ouvi.
Tuas postagens impressionam todos os sentires e sentidos do Humano.

Muito bom, Afonso, muito, muito.

Depois passa lá que gostava de saber tua opinião sobre aquele tema.
Beijos.
Fica bem.

Carinho,
Mai.

Maryline disse...

♫ <3
Aqui estarei para partilhar musicas contigo meu amigo! Sempre ...
Post lindo.
Beijos <3

GuGaZz'x disse...

muito bom.
adorei mesmo : )

abraÇo *

Carla disse...

como a variação do tempo não gera uma variação de sentimentos e numa certeza que nada tem a ver com o caso, confirmas o amor
gostei imenso de ler