quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

“A coisa mais extraordinária que o homem possui é o pensamento. Porque esse é como um pássaro, percorre tudo.”
Por “alguém” especial


Música: O meu Coração não tem cor, Lúcia Moniz, Festival da Canção 1996
Foto: Tomar, Setembro 2008


Dá-me a tua mão… Vamos passar uma borracha pelos maus momentos do passado, sorrir para os bons momentos, e dar asas aos pensamentos, aos nossos maiores e mais profundos desejos. Um pequeno olhar para o futuro, como quando um pássaro olha o horizonte. Muita água vai passar por baixo desta ponte, da ponte onde nos conhecemos, mas neste momento és a lágrima que me escorre num momento de felicidade, orgulho e paixão. É por seres a pessoa que és que, por mais que a vida dê voltas, não me sairá do coração, da memória... Porque um dia, naquele dia frio e cinzento, em que estiver sozinho sentado no sofá a olhar para o passado, é de ti que me vou lembrar, daquilo que representas, o orgulho, o amor, uma vida, a minha vida. Tu.

Dá-me a tua mão… Depois de tudo só me resta pedir-te que desejes ficar do meu lado para sempre, tanto como eu desejo ficar do teu. “És uma pessoa adicionada na minha vida”. E que daqui em diante, nos bons e nos maus momentos, não me largues a mão, porque eu também não a largarei. Vamos voar…

Afonso, Quarta-feira 14 de Janeiro de 2009, 2 horas e 37 minutos da madrugada

1 comentário:

Mai disse...

Oi, querido.
Esta foto está um espanto de linda.
Se eu pudesse te pedir um presente, te pediria uma cópia deste arquivo.
Amei.
Somente quem tem um olhar para além do óbvio, alcança uma composição dessas.

Texto excelente.
Carinho.