terça-feira, 8 de setembro de 2009


"Ninguém vive aquilo que nós vivemos. Toda a situação envolvente, o cenário, os personagens, os simbolismos sempre presentes, a intensidade presente a toda a hora... As histórias de amor costumam ser bem mais simples, mas esta é complexa. Estará a acontecer por alguma razão? "Tudo acontece por uma razão", não é?"

Afonso Costa, escrito a 8 de Setembro de 2008

Há dias atrás percorri dez quilómetros de praias desertas e fui apanhado desprevenido por uma tempestade no meio do nada. Fortes chuvas e vento aliavam-se a relâmpagos, à areia que voava pelo ar e às monstruosas ondas que rebentavam à beira-mar. Tive medo mas foi àquela pedra que me agarrei. E quando abri os olhos deparei-me com um cenário assustadoramente belo. A natureza revoltava-se e eu mesmo no meio. A dualidade medo-fascínio percorreu-me o sangue e acabei por gritar que te amo até ficar rouco. Imortalizei o meu amor por ti, porque de eterno só existe uma única coisa: o amor e absolutamente mais nada.

Foto: Ilha da Boavista, Cabo Verde, Setembro de 2009

19 comentários:

U disse...

a força e a coragem num coração só.
e eu continuo a aplaudir-te, aqui no palco aberto.
(se percebes é porque te esforças e eu agradeço)

<3 *

menina dos pk's disse...

este amor foi, é e sempre será o teu tormento e a tua loucura, a força que move o teu mundo...

não caias na loucura de viver infeliz afogado em gotas de chuva caindo dos teus olhos <3

Mara disse...

O teu amor é grande Afonso. E por isso és muito especial, porque a única coisa que realmente faz sentido na vida e que nod dá alento e verdadeira felicidade é o amor.

Chiquitita disse...

"Tudo acontece por uma razão", não é?
Sim, TUDO!

Joana Éme. disse...

Amor é ler e ouvir-te, aqui.

disse...

Tu arrepias-me. Tudo tem um propósito, não dá para negar.

*dei-te um selo no meu blog. Parece-me que não ligas muito, mas passa e vê. É merecido.

Aubergine. disse...

(tinha acabado de ler este post qd me apareceu ali no cantinho do ecran "nova mensagem de Afonso")

A verdade é que tinha fechado o teu blog por nao ter encontrado as palavras certas para este texto.

Fiquei arrepiada, primeiro com a imagem que parece acabada de sair de um final de um filme quando os protagonistas estão a fazer as pazes e a "viver felizes para sempre" e o tempo passa da tempestade à bonança; segundo por isto "A dualidade medo-fascínio percorreu-me o sangue e acabei por gritar que te amo até ficar rouco. Imortalizei o meu amor por ti, porque de eterno só existe uma única coisa: o amor e absolutamente mais nada.", que me tocou de uma maneira que não podes imaginar.

obrigada Afonso!

Lia Araújo disse...

Retribuindo a visita querido!!!
Adorei...
beijin

Joli disse...

Tanta força em ti, surpreendes-me por não conhecer mais ninguém como tu, que lute por alguém como tu.

eduarda disse...

transmites tanta força, uma força bonita, muito bonita *

Alexandra disse...

Lutas muito por ela, isso é verdade, mas não te esqueças de lutar por ti :)

Beijinho *

*Ariel* disse...

Sim, tudo acontece por uma razão, e sim, o amor é eterno, seja ele amor amigo, amor fraterno, amor paixao - seja ele o que for, é eterno. E como tudo acontece por uma razão, também deparares-te, assim desprevenido, no meio de uma tempestade tão só da Natureza, aconteceu porque tinha de acontecer.

Um beijinho:)

Ana Monteiro disse...

Quando nos vemos no limite, o medo desaparece. Sentimos tudo, dizemos tudo. E nada é nada!

A eternidade leva muitas vidas.

<3

Turista disse...

O Amor é soberano sobre todas as coisas e tem muitas formas e feitios. Quem sabe o amor não se tenha enfurecido em forma de natureza e o medo que nele existe te tenha feito libertar. Ama sempre Afonso.
Beijinho*

B :) disse...

Oh pah, isto vale mesmo a pena ler! Obrigado :)

Marianita disse...

olaa =)
bom texto
deixei um miminho no meu blog =)
bjs

OpálaSpirit disse...

Deixei uma coisinha no meu blog para ti :p

Mariana disse...

lindo, aliás como todos*

Mas.. tudo tem razão*

BeijinhoOos

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Curto e muito belo...