sábado, 13 de junho de 2009



"Dizes palavras com o poder de mudar o mundo"

Uma chamada não atendida. Duas, três… Algumas mensagens enviadas e sem resposta, coisa pouco habitual entre os dois, uma vez que desde que se conheceram que os telefonemas e mensagens trocadas durante um dia eram frequentes e até em número bastante exagerado. Ela esperava que ele lhe mandasse uma mensagem para o telemóvel ou lhe ligasse de manhã, com a sua habitual euforia e alegria que o caracteriza. Umas quantas parvoíces e troca de palavras sem sentido como tanto gostam de fazer… Mas naquele dia, não tinha recebido uma única mensagem, um único telefonema. Ela decidiu antecipar-se. Não obtendo resposta, entrou em desespero. Alguma coisa não poderia estar bem com ele; ela conhece-o tão bem. Alguma coisa teria acontecido mas, como sempre, teria ficado calado sem contar o que se passou. Ela, porém, conhece-o como a palma da sua mão e sabia que naquele momento ele estaria sozinho, algures pensando no mesmo assunto de sempre. Só poderia estar num sítio.
Em frente ao horizonte, o mundo reduz-se a uma simples linha horizontal, a vida torna-se tão simples. O sol reflecte-se nas águas que vão batendo na rocha, as gaivotas voam lá ao longe, deixando os ruídos bem distantes daquele local tão sossegado. O céu estava limpo e o vento circulava levando em si o sal do mar e o cheiro típico do mesmo. Tudo tão perfeito e tão simples…
E lá estava ele, sentado, a olhar para o horizonte, para onde a vida se tornava tão clara, e os pensamentos fluíam tão melhor… Ela aproximou-se e posou a mão no ombro dele.

- Não me respondeste às mensagens. Já calculava que estivesses por aqui…
- Para ti eu sou tão previsível.
- És um mundo fechado para os outros, mas um livro aberto para mim.
Ela senta-se ao lado dele, deitando a cabeça no seu ombro.
- O meu mundo é o meu tesouro, não deixo que ninguém o veja, a não ser que a pessoa seja realmente muito importante.
- Eu sei…
- E eu só dei a chave do meu mundo a duas pessoas em toda a minha vida.
- E uma delas sou eu.

Ela levanta a cabeça e olha-o nos olhos. Ele desvia, por fim, o olhar do horizonte e fixa-a nos olhos.
- Gostava que soubesses que nada faço por acaso, e se te dei a chave do meu mundo é porque achei que a mereceste. Não me desiludas nunca, por favor.
- Dizes palavras com o poder de mudar o mundo.
- Eu posso ter palavras com o poder de mudar o mundo, mas de nada me adiantariam essas palavras se quem as recebesse não as entendesse ou não quisesse saber delas.
- O modo como usas esse poder parte de ti, pode fazer-te forte e não passares de um fraco sem defesas.
- Eu não sou um fraco sem defesas.
- Não disse que o eras.

Ele volta a olhar para o mar.
- Queria ter essas palavras com o poder de mudar o mundo.
- Não era de mudar o mundo. Era de mudar um mundo.
- Sou incapaz de o fazer, quanto mais ao mundo inteiro.
- O mundo inteiro ser-te-ia irrelevante se esse pequeno mundo te pertencesse ou se, no mínimo, te ouvisse.
- Se eu pudesse mudar o mundo inteiro, poderia mudar esse pequeno grande mundo.
- Então grita. Pode ser que as nuvens se afastem e o som do teu grito interior chegue bem lá dentro.

Estava cansado e naquele momento não estava para conversas, acabando por deitar a cabeça no colo do seu porto de abrigo.
- Estou cansado de gritar. Chegou a hora de me calar e esperar que o vento dissipe essas nuvens, deixando que o sol brilhe de novo e me volte e desenhar sorrisos no rosto, como ela tão bem me sabia desenhar.

Sabendo que nada mais poderia dizer, porque o coração é um bicho e não ouve, ela respeita o silêncio que ele lhe pedia em pensamentos, ficando com ele a olhar o mar. Minuto sim, minuto não, ele olhava para o telemóvel. Porém, tinha decidido calar-se. Estava rouco e cansado, e tinha chegado à conclusão de que as suas palavras não tinham o poder de mudar aquele mundo.

14 comentários:

Alexandra disse...

Quem me dera a mim conseguir mudar um mundo, não pedia mais, mas pelo que parece é uma missão impossivel.
Espero, pelo menos, que tenhas mais força que eu, Afonso.

Beijinho *

Porcelain Doll disse...

Não são as palavras que mudam o mundo... mas a alma de onde elas brotam... e a alma que as recebe...

Quando ficamos cansados, é sinal de que devemos descansar... e que devemos deixar que seja o mundo e as coisas a levar-nos, simplesmente...

Beijinhos!

Purple disse...

Texto lindo mesmo, São textos como estes q têm o poder de mudar qualqer tipo de mundo, desde o mais pequeno e intimo ao maior.

Beijinho

Por entre o luar disse...

Perfeito;)

beijinhoOo

Sandra S. disse...

"(...) As palavras são pedras (...); o que nelas vive é o espírito que por elas passa. "

Aubergine. disse...

Que lindo Afonso!

"- Dizes palavras com o poder de mudar o mundo.
- Eu posso ter palavras com o poder de mudar o mundo, mas de nada me adiantariam essas palavras se quem as recebesse não as entendesse ou não quisesse saber delas."

Adorei *.*

Beijinho :)

P' disse...

Acho que se conseguissemos mudar o mundo , o mundo deixaria de ser tão significativo para nós. passava a ser demasiado facil , pois muda-lo-iamos em tudo , quer nas dificuldades , quer nas tristezas , em tudo. E iriamos conseguir ter as coisas que queriamos sem o minimo esforço , e assim , iriamos deixar de dar tanto valor .


É optimo saber que gostas de me ler, é optimo saber que duma maneira ou outra te identificas com os meus textos. (:

Marianita disse...

magnifico =)
"Em frente ao horizonte, o mundo reduz-se a uma simples linha horizontal, a vida torna-se tão simples."
beijinhos

Mara disse...

Abismas-me. És tão terno na escrita, tao apaixonado. Adoro, adoro, adoro ler-te. Não sei o que mais te posso dizer a não ser que, face às tuas palavras, gostaria de poder ajudar-te nessa tua tarefa de mudar esse teu tão desejado mundo ;)


boa sorte
beijinho

Pêjotinha' disse...

Li este texto num suspiro. Todo ele é um suspiro. Adorei oh afonso :)

filipa disse...

ai afonso, foi tão profundo.
sinto isto tão bem. eu não queria mudar o mundo, bastava conseguir mudar UM mundo.
está perfeito.
beijinho*

Jay disse...

wow :|
sem palavras
desculpa a invasão

sararibeirodasilva disse...

adorei ler-te, e acho que as palavras podem muito bem mudar o mundo; o nosso mundo. lindo texto, sem dúvida *

Natacha disse...

está fantático, adorei :)