quinta-feira, 18 de dezembro de 2008


Como pode o Homem amar com armas na mão?!

Boss AC



Jack Johnson, Angel

A incoerência vive em nós, somos seres repletos de dualidades, de contrastes de sentimentos e emoções, pensamentos e ausência destes.
"Como pode o homem amar com armas na mão?" Pode? Não pode?
É um facto que o homem também pode amar e odiar ao mesmo tempo. Talvez por isso o homem possa amar com armas na mão, porque não se pode separar o bem do mal, o preto do branco, o céu da terra, e, deste modo, também não se pode separar o amor do ódio, a alegria da tristeza, as coisas boas das coisas más que nos acontecem.
Estou farto de dualidades, dos meus contrastes interiores, e do mundo, da vida que todos os dias me oferece surpresas diferentes, querendo eu ou não. Estou farto de ser um mero peão neste jogo da vida. É uma pena que não possamos escolher a próxima cartada.

Quem és "anónimo"?

5 comentários:

Anónimo disse...

Sou quem te diz: que na'o reparas na felicidade que esta' ao teu lado, que na'o ve's quando podes ser feliz com uma rapariga que teja mesmo ao teu lado e nem reparas,e que a felicidade na'o e' esperares que te cai'a algo do ce'u, nem estares a sofrer por pessoas que na'o merecem, quando na'o da' na'o vale a pena inssistir.

Afonso disse...

Não quero saber o que dizes, mas quem és. Dizendo ou não, vou descobrir, é melhor que saiba antes quem és.

Mai disse...

Olá, Afonso!

Queria deixar algumas palavras para ti, antes que eu viaje.
Não demorarei a voltar mas, és muito especial, para que eu saia sem te abraçar.
Teu eixo, Afonso,está em ti. Lembra disto e pensa nisto.
O amor que tens, e que é lindo e que dá prá mais de cem de tão imenso e intenso, é tudo que exala de dentro de ti.
Assim, tu, és o próprio amor, És?
Eu creio, pelo que sinto em tuas palavras, poesia, imagens...
Eu rogo a Deus ou ao Deus que em ti, carregas, que consigas encontrar o caminho que te levará a um grande encontro - ser feliz!

Amigo-querido.

Eu fiquei repleta de emoção por tudo aqui.
Palavras, imagens, gritos , afirmação de amor.
Convicção, força.

Tu bem poderias enviar-me esta imagem ao blog.
Este dragão com o Tao, tem tudo do "Inspirar" não achas?

Estou indo visitar minha mãe que precisa, urgente de mim.
Voltarei em uma semana.

Feliz Natal!
Lindo-amigo

Sê Feliz.
Tu mereces!

Inês disse...

Gostei imenso do texto.
As relações de amor-ódio de que sempre ouvimos falar mas nunca acreditamos ser possíveis, até que nos acontecem, a nós, e ficamos impotentes, sem nada poder fazer para alterar a situação.

Só posso dizer, como sempre: força! Talvez um dia a dualidade se torne menos ambígua...

Beijo.

Raquel* disse...

Nao vinha aqui a algum tempo,
sei que por vezes nada é como desejamos...
mas devemos lutar pelo que acreditamos,
se acharmos que é melhor para casa um!