quinta-feira, 11 de dezembro de 2008


Com todo perdão da palavra, eu sou um mistério para mim.
Clarice Lispector


Eu sentia de alguma forma que este dia iria chegar... O sofrimento molda as pessoas, por vezes não da melhor maneira, deixa a sua marca, magoa... Consigo traz a revolta, a mágoa, a incapacidade de perdoar o que a vida nos trouxe, e para os mais privilegiados ainda os consegue fortalecer.
E, mais do que seres uma pessoa importante, hoje tu representas aos meus olhos a lágrima que me escorre nos momentos de solidão e de nostalgia.

"Será que a partir de amanhã vais estar tão distante como aquelas luzes?"

A resposta, contra a minha vontade, é sim. :'

Desculpa meu pequeno anjo.


2 comentários:

Catarina disse...

"Será que a partir de amanhã vais estar tão distante como aquelas luzes?"
Eu gosto de acreditar que o distante, não é assim tão distante. Apenas parece ser assim porque há algo que nos impossibilita de ver de outra forma.
beijinhos(para mim não existe 'invasão' num blog) :)

Inês disse...

"E, mais do que seres uma pessoa importante, hoje tu representas aos meus olhos a lágrima que me escorre nos momentos de solidão e de nostalgia."

Como compreendo isso.
Talvez essa lágrima possa ainda um dia transformar-se num sorriso, quem sabe? :)